Rally dos Sertões: sua história e importância

rally dos sertoes
6 minutos para ler

O Rally dos Sertões já é consagrando o mais emocionante rally da Américas. Em quase 30 anos de existência, cresceu muito em organização e técnica. Mesmo assim, sem perder as suas raízes fincadas nos solos mais distantes do território brasileiro.

Apesar do profissionalismo crescente, participar do Sertões não é algo tão distante, nem impossível. Em outras palavras, não é preciso ser um piloto para estar nele e nem mesmo ter grandes patrocinadores ou uma estrutura impecável.

Quer saber um pouco mais da história do Rally dos Sertões e como foi a minha experiência neste evento off road? Continue a leitura e descubra.

O início do Rally dos Sertões

Eu participei do rally em 1996, e tomei um susto.

Na época, a organização se perdia em meio às regras e desentendimentos com pilotos. A segurança geral era precária. Além disso, grande parte dos participantes, movidos à adrenalina, demonstravam um amadorismo nítido.

Isso ficava claro, desde a sua própria postura como competidor, até na manutenção e condições de seus veículos. Muitos destes, absolutamente inapropriados para trechos de velocidade.

O Sertões ainda era um “raidão” de motos que havia migrado até o território dos automóveis 4X4. Sonhando em se tornar como o Rally Dakar, só que brasileiro.

A evolução do eventos off road: o Sertões

Grandes feitos dependem de pessoas despojadas, teimosas e corajosas. Principalmente, quando se sonha em realizar alguma coisa importante no Brasil.

Era o momento do pioneirismo e da iniciativa a qualquer custo. Assim, vivido por Dionísio Malheiros, primeiro organizador da prova. E, mais tarde, por Arilo de Alencar Junior, responsável pela inclusão de veículos com 4 rodas no rally.

Anteriormente, outras iniciativas haviam acendido o estopim desta grande aventura. Além dos clubes de jipeiros que realizavam pequenos rallies de regularidade para 4×4 em finais de semana.

Lembrando que, ainda na década de 1980, já aconteciam raids 4×4 que chegaram a ter 1.500 quilômetros de roteiro, como, por exemplo, o Raid São Paulo, o Enduro das Montanhas – em São Paulo, o Rota do Sol – no Nordeste, o Transpantaneiro – no Mato Grosso, o Rota dos Andes e o Rally Mercosul.

O sertões do Brasil sempre foi receptivo para qualquer prática off road. Seja esportivo ou de lazer. E assim, aguardava o acontecimento de um grande evento fora de estrada, reservando as mais incríveis e inesquecíveis paisagens.

O Rally dos Sertões aconteceu nos anos seguintes. Em 2002, decidi participar novamente, quando constatei o quanto o evento havia amadurecido. O quanto seus novos gestores, haviam se integrado na empreita e crescido na organização.

Da mesma forma, as equipes, pilotos e navegadores se profissionalizaram muito. Desde as de ponta, como as das montadoras, até as mais independentes e quase sem patrocínio.

Além disso, um enorme contingente de trabalhadores espontâneos surgiu unindo suas forças. Sendo eles responsáveis por apoio, imprensa, etc. Enfim, auxiliando, de forma geral, na organização que a cada ano, se torna mais complexa.

Viajar pelo Brasil a bordo de seu 4×4

Viajar é viver nosso mundo e interagir com nossas pessoas.

Nenhum outro lugar do planeta parece oferecer uma mescla tão variada de ingredientes fundamentais para à aventura, como o nosso território.

Do lado humano. O espírito de amizade e companheirismo, que rege os princípios do off road no Brasil, sobrevivem intactos. E, mesmo com as rivalidades das competições, esse espírito prevalece. Tornando assim, as disputas, como um rally, eventos tão nobres quanto raros no cenário automobilístico mundial.

Em suma, uma grande festa. Um evento itinerante que viaja por lindíssimas paisagens, enfrentando caminhos desafiadores, como os sertões do Brasil. Desbravando um Brasil pouco conhecido aos olhos de muitos aventureiros.

Mas, o rally não é só isso.

Ao organizar um evento nas proporções de um rally, o aspecto social muitas vezes é resgatado. Seja na arrecadação de mantimentos, roupas ou levando atendimento para melhorar a qualidade de vida por onde o rally passa.

O Sertões, por exemplo, carrega também uma função de responsabilidade social. Como, por exemplo, transformando o acesso à saúde no Brasil, através de atendimento médico e odontológico. Ou, inaugurando uma biblioteca ambulante, em pequenas cidades e pobres vilarejos por onde passa.

A distribuição de toneladas de alimentos e medicamentos, milhares de livros e material escolar são apenas um exemplo quantitativo. Todas as pessoas que acompanham o rally, seja competindo ou trabalhando, movimentam a economia local.

Muitas vezes achamos que quinze dias de viagem é muito tempo…. Mas serão quinze dias únicos, não no ano, mas em uma vida toda.

A experiência de participar do Rally dos Sertões

A integração cultural é outro ponto.

O Rally dos Sertões já passou por locais remotos, onde nunca houve, nem mesmo, energia elétrica. Lugares onde crianças, e até velhos, jamais haviam visto um carro, uma moto ou helicóptero ao vivo. Alguns, por exemplo, jamais haviam conversado com pessoas de outra cidade.

Já o viajante que acompanha o Sertões, tem o privilégio de levar o conhecimento, mas também de vivenciar um contato com diversos povos brasileiros. Calorosos, simples e autênticos. Além disso, proporciona memórias inesquecíveis a cada quilometro percorrido. Uma experiência única.

Em suma, o Rally dos Sertões é uma experiência que deve ser vivida, por você aventureiro off road, pelo menos, uma vez na vida. No entanto, se você prefere a tranquilidade de uma expedição 4×4 em meio a natureza, acompanhe nossas novidades em nossas redes sociais.

Oferecemos opções mais variadas além Brasil, além Sertões. Sempre com um atendimento exclusivo para você e sua família.

Viajar e fazer amigos é preciso. O importante é pôr o pé na estrada… e deixar que isso te cative!

Até mais.

Você também pode gostar

2 thoughts on “Rally dos Sertões: sua história e importância

Deixe um comentário

-