Serra da Bocaina: um paraíso natural com muitas opções off-road

serra-da-bocaina
6 minutos para ler

Um destino off-road perfeito para os aventureiros de plantão, a Serra da Bocaina possui diversas atrações, além de muita história e natureza.

Se você está procurando um destino rústico e que ofereça diversas possibilidades de roteiros 4×4 – desde iniciantes e até avançados. Definitivamente a Serra da Bocaina é um destino ideal para você!

Que tal conhecer um pouco mais sobre a região, dicas de onde se hospedar e algumas atrações? Continue a leitura.

Onde fica a Serra da Bocaina

A Serra da Bocaina fica localizada entre São Paulo e Rio de Janeiro. E trata-se de um destino que reúne muita história, conservação e natureza.

Na época do Brasil colônia, as riquezas eram escoadas por lá até o litoral. Contudo, a região teve seu auge, no meio do século XIX, associado ao plantio de café. Ainda que a cultura do plantio tenha permanecido por mais tempo, a importância econômica, estratégica e cultural é associada ao período.

O Parque Nacional da Serra da Bocaina, é reconhecido pela UNESCO como Reserva Mundial da Biosfera, e conta com mais de 100 mil hectares. Sua criação ocorreu em meados dos anos 1900 com a finalidade de servir como escudo natural de vegetação nativa, para proteger as cidades da região de acidentes nucleares das usinas de Angra I e II.

A Serra da Bocaina é um daqueles destinos que possui inúmeras opções para quem está buscando uma aventura off-road. Um verdadeiro paraíso para quem curte o fora de estrada como nós, e também para quem curte esportes outdoor.

Como estamos falando de mais de 100 mil hectares, para facilitar a visita é mais fácil explorar a Serra da Bocaina por partes. Logo, podemos dividir esse destino em dois cenários:

  • Parte alta ou parte norte: com as principais trilhas, vales, cachoeiras, mirantes, fazendas…
  • Parte baixa ou parte sul: o litoral, onde encontram-se as piscinas naturais e praias rodeadas de Mata Atlântica.

Como estamos falando de uma região montanhosa, as altitudes que variam de uns 2.000 metros até o nível do mar. Surpreendente!

Como chegar e onde se hospedar na Serra da Bocaina

A melhor opção é ir de carro, e de preferência um 4×4, para poder realmente aproveitar a região sem nenhuma restrição. No entanto se você não tem um 4×4, não tem problema.

Nossa sugestão é a Bocaina Experience, um receptivo turístico local, como excelentes guias. Assim seu passeio será completo. E o mais importante, não só na questão da adrenalina, mas também no conhecimento histórico dos lugares que irá visitar.

Partindo de São Paulo Capital, para explorar a parte norte da Serra da Bocaina, você pode optar por se hospedar em São José do Barreiro, a cidade-base para a maioria das atividades. Resumindo, são pouco menos de 300 quilômetros de distância que devem ser percorridos em umas 4 horas de viagem. Já que, quanto mais próximo da serra da Bocaina, mais difícil o acesso, e as estradas e rodovias afunilam para apenas uma faixa.

Mas, você pode optar por se hospedar em Areias, uma cidadezinha próxima a São José do Barreiro. Do mesmo modo, Bananal, também é uma opção, com algumas pousadas de charme. Ou se preferir, pode até mesmo buscar uma opção de camping no alto de alguma montanha.

No entanto, se você está buscando um destino luxuoso, a parte norte da Bocaina não irá atender a sua expectativa. Estamos falando de cidades simples, com uma estrutura antiga – com casarões e fazendas do tempo colonial. Na parte gastronômica, vale a mesma regra.

Em outras palavras, é uma experiência rústica, com elementos rurais e paisagens de roubar o fôlego.

Agora, se está buscando se aventurar pela parte norte, Paraty é uma excelente opção. Sobretudo, conta com uma infraestrutura mais rica, voltada até mesmo para turistas estrangeiros.

O que fazer na Serra da Bocaina

Reunimos algumas atrações que não podem faltar em nosso roteiro considerando a parte norte da Serra.

Opções para roteiro off-road:

  • Trilha do Pau Casado – um percurso montanhoso, com subidas e descidas íngremes, diversos desafios como pedras soltas e erosões causadas pelas chuvas. Altitudes que vão desde 500 a 1800 metros.
  • Ruínas da casa de Pedra – ruínas repletas de história.
  • Visita a Fazenda Pau D’Alho – uma das fazendas mais importantes do ciclo cafeeiro. Preserva a arquitetura da época, bem como alguns itens, e cultiva a história desse ciclo tão importante.
  • Reserva Natural da Pedra redonda – um antigo templo budista, localizado a mais de 2.000 metros de altitude, sem energia elétrica. Um local muito especial, com um visual surreal e com acesso só para 4×4.
  • Mirantes – assim como as cachoeiras, são muitos os mirantes na Serra da Bocaina, como o Mirante do Sobrado, o da Bocaina, dentre outros.
  • Cachoeiras – são muitas as opções, como por exemplo, a Cachoeira Santo Izidro – bem no começo da Trilha do Ouro, um cartão postal da região. E a cachoeira dos Veados, a maior do Parque com 200 metros de altura.

Sobretudo, o que não pode faltar no roteiro é uma parada para um almoço rural, como o Restaurante do Lageado ou no Restaurante Sítio Pinhal. Aquela comida simples de fogão à lenha, porém, deliciosa e farta.

Como se planejar para uma viagem dessas?

Você já entendeu que são muitas as opções na região, certo? Sendo assim, antes de pegar a entrada, estude. Uma dica é, além de buscar informações no mapa ou famoso Google Maps, consultar também os aplicativos de navegação, como Wikiloc e Gaia GPS.  

Além disso, faças as reservas com antecedência e contrate um guia local, como já mencionamos. Aproveite e confira nossas dicas de como se preparar para uma aventura off road – clique aqui.

Agora que você já aprendeu um pouco mais da Serra da Bocaina e se está buscando uma viagem dessas sem ter que se preocupar com nada, apenas apreciar o passeio. Não perca tempo e junte-se a nós!

Temos roteiros incríveis pela região, uma equipe altamente qualificada com profissionais muito experientes e uma proposta com trilhas 4×4 de baixa e média dificuldade, adequadas para veículos originais.

A nossa missão é te proporcionar experiências exclusivas inseridas em um contexto histórico. Então fique de olho em nosso site para não perder o prazo de inscrição!

Mas enquanto as viagens não retomam, que tal acompanhar nossas dicas lá no Instagram?

Até mais!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-