Calibragem de pneus: saiba qual a ideal para cada tipo de terreno

calibragem de pneus
7 minutos para ler

Um fato que não gera dúvidas é que os pneus são um item de segurança importante nos carros. Um dos motivos é a lei que aplica multa aos motoristas que insistem em rodar com pneus “carecas” — ou quando os sulcos já estão tão gastos que diminuem a aderência do item essencial.

Mas um dos pontos que geram dúvidas é a calibragem de pneus. Qual a pressão ideal para cada terreno? Por que existe essa diferença de pressão? Por que isso é importante? Como pode afetar o desempenho do carro?

As questão são muitas e, para facilitar sua vida, reunimos as respostas aqui. Você vai entender a importância da calibragem correta e como realizá-la em diferentes terrenos. Confira!

Qual a importância da calibragem dos pneus?

A calibragem dos pneus feita de forma correta resulta em segurança, economia, sustentabilidade e aumenta a performance do veículo. O pneu é o primeiro a absorver o impacto, transmitindo o restante aos amortecedores.

Pneus descalibrados perdem aderência com o solo, o que leva ao aumento da distância em frenagens bruscas. Em pistas molhadas, o risco de aquaplanagem aumenta e por isso a importância do cuidado frequente.

Outro problema é em relação à economia e à sustentabilidade. Quando você roda com o pneu abaixo do nível ideal, ele se desgasta mais rápido e compromete a vida útil do produto. Com isso, além de ter que comprar pneus antecipadamente existe o aumento do consumo de combustível.

O prejuízo é em dobro, pois a troca precisa ser feita mais rapidamente e em maior frequência. Outra desvantagem que citamos é o alto consumo de combustível que o problema acarreta. Sem contar que pneus descalibrados podem também comprometer a suspensão e outros componentes, como a barra de direção.

Como calibrar corretamente?

Muito além da simples, mas importante, economia de combustível, abordaremos mais sobre esse fundamento. Confira, a seguir, como encher corretamente o pneu considerando os vários tipos de terrenos e suas necessidades.

Asfalto

Para rodar na cidade ou estrada, siga as recomendações do fabricante. No manual do seu veículo, você consegue encontrar os valores de pressão ideais, tanto para os pneus traseiros quanto para os dianteiros. Alguns modelos também trazem essa informação em um selo no carro. 

Lama e areia

Para rodar em terrenos enlameados ou areia fofa, o ideal é que você reduza a pressão dos pneus. Recomenda-se 20 ou 22 psi e, para situações mais radicais, 18 psi. Pode parecer estranho à primeira vista a atitude de alterar a calibragem, mas essa estratégia facilitará o trabalho da suspensão e dos amortecedores. De forma geral, melhora a rodagem. Mesmo que preparada para todo o tipo de desafio, a própria Volkswagen Amarok precisa de atenção nessas áreas.

Isso acontece porque o pneu um pouco mais vazio que o normal adere melhor a esse tipo de solo e se adapta aos obstáculos. Mas atenção: deixe para reduzir a pressão no instante de entrar no terreno off road e encha novamente antes de voltar para o asfalto, pois, ao diminuir a pressão, os pneus ficam mais frágeis e, assim, galhos e lama podem infiltrar nos componentes, causando vazamento.

Pedras

Para uma estrada com pedras, mantenha a pressão recomendada pelo fabricante ou aumente, já que as pedras pontiagudas podem perfurar a lateral do pneu. É importante que, ao final da trilha ou da situação desafiadora, deve-se retornar à pressão recomendada aos pneus tão logo for possível.

territorio amarok youtube

Estrada de terra

A estrada de terra funciona da mesma maneira que a lama ou a areia. Reduza a pressão dos pneus para melhorar a aderência ao solo. Recomenda-se 20 ou 22 psi. A terra não tem uma boa aderência como o asfalto. Por esse motivo, rodar com a pressão reduzida garantirá que o pneu se molde adequadamente ao solo, aumentando a segurança.

Como você pode perceber, a recomendação para terrenos diferente do asfalto é reduzir a pressão. Para que você não rode com o pneu murcho na estrada enquanto volta da sua aventura 4×4, é interessante investir em um compressor de ar portátil. Ele garante que você possa esvaziar e encher os pneus de acordo com a necessidade da pista, sem depender de postos ou oficinas.

Por que é importante estudar o tipo de terreno?

Existe uma noção vinda nos manuais de instrução dos próprios veículos. Cheque as orientações nos manuais e se previna. O próprio Território Amarok, em seus canais específicos, como é o caso do Instagram, fornece dicas pontuais sobre o assunto levando em consideração a picape mais robusta da categoria.

Como citado, os tipos de terreno influenciam diretamente na escolha da calibragem. É esse tipo de estudo que permitirá ao condutor sair um pouco do manual básico e entender suas necessidades caso a caso.

Sobrecarregar a calibragem

Compensar a calibragem de pneus para mais quando o veículo não apresenta maior uso de peso de carga pode não ser recomendado. Isso porque a calibragem ideal tende a ajudar na estabilidade.

Em situação usual, na cidade, o valor ideal gira em torno das 29 psi. É importante apontar que a tecnologia do veículo passa por um estudo para que se adapte a várias partes do mecanismo, como a suspensão. Por esse motivo, pesar a mão na calibragem provoca a desregulagem do estado natural do veículo.

Diminuir a calibragem recomendada

Por outro lado, diminuir a medida desnecessariamente, além de aumentar consideravelmente o consumo do veículo, pode representar riscos à segurança de motorista e passageiros, pois a falta de harmonia faz com que os pneus em curvas acentuadas saiam momentaneamente da roda, também provocando falhas à estabilidade. Por isso, só é recomendada a mudança do manual quando estritamente necessário e considerando os desafios de solo já mencionados.

A calibragem de pneus pode influenciar o desempenho do veículo?

A resposta é um alto e sonoro sim! Antes de mais nada, é imprescindível optar pelo equilíbrio e só fazer mudanças na calibragem dos pneus quando houver necessidade em desafios absolutamente pontuais e específicos. A Volkswagen pensou nesses quesitos quando desenvolveu a Amarok — basta ao condutor seguir as orientações.

Além da possível desregulagem no consumo de combustível, o condutor pode conferir desordem na mecânica do veículo, que geralmente foi desenvolvida para funcionar perfeitamente sob parâmetros pré-estabelecidos de segurança e conforto. É importante perceber que a medida usada nos pneus é parte de um complexo mecânico integrado. Forçar ou subestimar a calibragem é um convite indesejado ao acaso.

Por esse e vários outros motivos, muito mais que manter os pneus de seus veículos calibrados, é preciso estar sempre atento às medidas preventivas do seu carro. Isso significa calibrar corretamente e frequentemente — atentando a uma calibragem ao menos de 15 em 15 dias ou depois de ter forçado um pouco mais os componentes em uma expedição ou aventura off road, por exemplo.

Agora, você já sabe tudo o que precisa sobre calibragem de pneus. Assim, na sua próxima expedição ou trilha 4×4, coloque em prática nossas dicas. Experimente e comprove a diferença que um carro calibrado corretamente pode fazer na sua aventura. E lembre-se: a calibragem correta e feita frequentemente aumenta sua segurança e a saúde do seu veículo.

Para essas e outras dúvidas sobre o mundo off road e como enfrentar os próximos desafios, ou mesmo para planejar sua próxima aventura, acesso nosso site. Até a próxima!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-